Bem vindos!

Variedades de Floripa ! notícias, política, depoimentos, críticas, curiosidades, vídeos e receitas !
Participe !

Todos os posts estão divididos por área, então se você tem interesse de ver somente um tipo de post, utilize a barra de categorias no topo da página, ou na seção de tags ao lado.
___________________________________________


sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

Faça uso de Temperos Naturais e ganhe saúde





A utilização de ervas e outras especiarias naturais ajuda a diminuir o consumo de sódio, acúcar e diversos conservantes presentes nos temperos industrializados (caldo de carne, temperos para saladas, temperos prontos em geral) que traz inúmeros problemas para a saúde, principalmente para os hipertensos. Mas lembre-se de consultar um especialista para descobrir as quantidades certas e o uso apropriado dos temperos. Afinal, exageros nunca são saudáveis.

Alimento Funcional é todo alimento ou ingrediente que, além das funções nutricionais básicas, quando consumido como parte da dieta usual, produza efeitos metabólicos e/ou fisiológicos e/ou efeitos benéficos à saúde devendo, ser seguro para consumo sem supervisão médica”. Incluir esses alimentos funcionais na alimentação é proteger o organismo de diversas doenças, mas lembrando que o uso tem que ser diário.

CURCUMA: apenas uma colher de chá de curcuma por dia é suficiente para deixar os alimentos mais saudáveis. A raiz possui propriedades anti-inflamatórias, antioxidantes e anticancerígenas, ajuda no controle dos níveis de açúcar no sangue e previne contra artrite e alergias. Além disso, pesquisadores da Universidade Johns Hopkins, nos Estados Unidos, detectaram que a curcuma também é capaz de defender o sistema nervoso dos males causados pelo Parkinson e pelo Alzheimer.

CURRY: combina picante e adocicado em seu sabor é preparado de uma forma bastante eclética, misturando mais de 20 tipos de especiarias, ervas e sementes (algumas receitas podem ter até 70 ervas diferentes!). O curry em pó é um grande amigo do coração, pois contém antioxidantes que ajudam a reduzir as gorduras presentes nas paredes das artérias, prevenindo doenças cardiovasculares. Além disso, evita inflamações no intestino, afasta a atrite e tem ação antisséptica. Mas é bom não exagerar, e sempre preferir os produtos orgânicos.

HORTELÃ: não é apenas o chá de hortelã que acalma: acrescentar um pouco da erva aos pratos também pode ajudar a combater a ansiedade, o estresse e até mesmo a depressão. "Também é considerado um grande aliado ao combate da dor de cabeça e insônia", complementa químico e fitologista Lelington Lobo Franco. A hortelã também é rica em vitaminas A e C, cálcio, ferro e magnésio, contribuindo para retardar o envelhecimento, aliviar dores de cabeça e cólicas menstruais, ajudando na digestão e no equilíbrio do nível do colesterol.

LOURO: um de seus maiores benefícios é sua propriedade digestiva. Além de facilitar a digestão, estimula o apetite e ainda elimina os gases do tubo digestivo. O louro também tem propriedades antirreumáticas e anti-inflamatórias. "Além disso, as folhas de louro têm efeitos diuréticos, adstringentes e propriedades estimulantes do apetite", aponta o engenheiro agrônomo Marcelo Rigotti, pesquisador de etnobotânica e fitoquímica da UNESP e líder do projeto A Cura Pelas Plantas.

MANJERICÃO: planta rica em ferro, cálcio, potássio, magnésio e vitamina C. A presença de magnésio ajuda a melhorar a saúde do sistema cardiovascular, melhorando o fluxo sanguíneo e reduzindo o risco de arritmias cardíacas.

"O manjericão também favorece quem tem digestão difícil, gazes, azia, dores de cabeça em consequência de alimentação pesada ou inadequada. E, além de facilitar o funcionamento dos intestinos, é diurético", completa o químico e fitologista Lelington Lobo Franco, presidente da ONG Planeta Verde (Associação de Pesquisas de Plantas Medicinais e de Meio Ambiente).

ORÉGANO: dar um gostinho especial à pizza é apenas uma de suas funções. Outra é sua propriedade antioxidante, que ajuda a combater os radicais livres, prevenindo contra doenças cardiovasculares e retardando o envelhecimento. "O orégano é rico em compostos químicos e óleos essenciais, suas folhas e caules possuem ação antisséptica, antiespasmódica, expectorante e estimulante, além de possuir ferro, que ajuda a prevenir a anemia, e timol, que possui atividade antibacteriana e antifúngica", aponta o engenheiro agrônomo Marcelo Rigotti.

PÁPRICA: possui altos níveis de vitamina C (quase nove vezes mais que um tomate) o que ajuda a absorver alimentos ricos em ferro e pode combater infecções comuns. "A páprica também, possui o composto capsaicina que é conhecido como um poderoso anti-inflamatório, que pode aliviar artrite e dores articulares", diz o engenheiro agrônomo Marcelo Rigotti. A substância também ajuda a melhorar a circulação sanguínea e tem enzimas que podem neutralizar os ácidos do estômago, facilitando a digestão.

PIMENTA-DO-REINO: ao contrário do que se imagina, ela protege a mucosa estomacal. Mas, é claro, deve ser utilizada em quantidades adequadas: apenas três gramas diárias são indicadas para o aproveitamento de seus benefícios sem que se torne prejudicial. Além disso, o tempero possui ação antioxidante, anticoagulante, anti-inflamatória, ajuda na digestão dos alimentos, alivia a flatulência, é diurético, auxilia a circulação sanguínea e previne gripes e resfriados, sendo uma fonte rica de cálcio, potássio, fibras, magnésio, ferro, manganês e vitaminas C e K. E não é só: "A piperina, substância química encontrada na pimenta-do-reino e caracterizada pelo sabor picante, é um analgésico natural. Na pimente vermelha é a capsacina que promeve o sabor picante".

SALSINHA: é um tempero poderoso. Isso porque fortalece o sistema imunológico, além de proteger o organismo contra coliformes, fungos e bactérias. "A salsinha também tem sido utilizada na medicina tradicional como diurético, para prevenir espasmos, reduzir inflamação, eliminar toxinas e melhorar a digestão", explica o engenheiro agrônomo Marcelo Rigotti, pesquisador de etnobotânica e fitoquímica da Unesp e líder do projeto A Cura Pelas Plantas. Além disso, o tempero tão popular no Brasil ajuda aliviar dores no estômago, a eliminar gases e a prevenir enxaquecas.

SÁLVIA: quem tem sálvia em casa nunca envelhece, já dizia um velho provérbio chinês. Isso devido à sua ação antioxidante, antisséptica e anti-inflamatória, além de suas propriedades digestivas e diuréticas, que ajudam a controlar o nível de açúcar no sangue e combatem a artrite, a asma e a aterosclerose. "A sálvia é uma planta rica em compostos químicos como, óleos essenciais, minerais e vitaminas que auxiliam na prevenção de doenças", aponta o engenheiro agrônomo Marcelo Rigotti, pesquisador de etnobotânica e fitoquímica da Unesp. Além disso, a sálvia possui o composto salvigenina, que tem efeito relaxante vascular e pode proporcionar benefícios nas doenças cardiovasculares, e é rica em vitamina A e C e em minerais como o potássio, zinco, cálcio, ferro, manganês, cobre e magnésio.

AÇAFRÃO: um dos segredos para se ter uma boa digestão é o açafrão. "Sua principal propriedade medicinal é tonificar o sistema digestivo, facilitando a digestão, combatendo gases intestinais e melhorando o funcionamento do fígado".Além disso, o açafrão possui uma substância chamada curcumina, que age como antioxidante e pesquisas mostram que, em doses moderadas, pode até prevenir a doença de Alzheimer .

ALECRIM: um chazinho de alecrim pode ajudara combater a gripe. E temperar seu prato com ele também. Pesquisas realizadas pelo Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP, que estuda os benefícios dos temperos para a saúde há mais de 20 anos, apontam que a erva também pode combater o vírus da gripe, evitando sua proliferação e, assim, a progressão da doença. Além disso, o alecrim contém propriedades diuréticas e antioxidantes, que combatem os radicais livres e retardam o envelhecimento, e pode ajudar a prevenir a catarata e doenças na retina, e ajuda até mesmo a reduzir o colesterol total e os triglicérides .

ALHO: a fama de usar alho para espantar vampiros não é à toa: ela nasceu por causa de suas propriedades "purificadoras", ou seja, anti-inflamatórias, antifúngicas e diuréticas. Além disso, o alho alivia os sintomas de tosses, bronquite e resfriados. Pesquisas realizadas pelo Departamento de Alimentos e Nutrição Experimental da Faculdade de Ciências Farmacêuticas da USP apontam que os benefícios do alho à saúde são numerosos, devido à alicina, uma enzima formada quando o alho é esmagado ou triturado, e que contribui para a redução do colesterol e da pressão arterial, e até para a prevenção do câncer.

CANELA: lembra do conselho da vovó que sempre sugeria tomar chá com canela? Pois é, ela tinha razão. Afinal menos da metade de uma colher de chá de canela por dia pode diminuir em 20% o nível de açúcar no sangue, em até 27% o colesterol e cerca de 23% os triglicérides - além de aliviar os sintomas da gripe. "A canela também é indicada para ulcerações das gengivas e da mucosa da boca", aponta a nutricionista Flávia La Villa, docente do curso de Gastronomia do Centro Universitário SENAC de Campos do Jordão.

CEBOLA: pratos acebolados devem ter um destaque especial no cardápio dos diabéticos. Isso porque o dissulfureto de alilo propilo, substância encontrada na cebola, pode reduzir os níveis de açúcar no sangue, aumentando a quantidade de insulina disponível. Além disso, é uma fonte rica de cromo, o mineral que ajuda as células do tecido a responder adequadamente aos níveis de insulina no sangue, facilitando sua ação e ajudando a controlar a taxa glicêmica. Mas não é só: "A cebola é fonte de sódio, potássio, ferro e vitamina B1, tendo ação antibactericida, descongestionante, diurético e antisséptico", afirma a nutricionista Flávia La Villa, docente do curso de Gastronomia do Centro Universitário Senac de Campos do Jordão.

CEBOLINHA: contém vitamina A e ácido fólico. Aliás, em se tratando de vitamina A, ela é a campeã, sendo um dos alimentos que mais fornece o nutriente. "A vitamina A, que blinda o coração, aparece mais na cebolinha, somando 50 microgramas - a cebola não passa dos 9. A cebolinha também contém 29 miligramas de ácido fólico - nutriente campeão em ação antioxidante", afirma o químico e fitologista Lelington Lobo Franco, presidente da ONG Planeta Verde (Associação de Pesquisas de Plantas Medicinais e de Meio Ambiente) e autor de mais de 25 livros sobre o assunto. A planta também contém boas doses de enxofre, associado ao combate de doenças cardiovasculares, facilita a digestão e ajuda no combate à gripe e às doenças respiratórias. "A cebolinha é rica em vitaminas A, B e C, e também em minerais como ferro e cálcio", diz Sonia Coutinho, nutricionista da rede Nutrício e pesquisadora de Gerontologia Biomédica da PUC-RS.

COMINHO: é conhecido como a semente da boa digestão. Isso porque as sementes estimulam a secreção de enzimas pancreáticas, substâncias necessárias para uma boa digestão e assimilação dos nutrientes, e também ajudam a expulsar os gases intestinais. O cominho também é rico em ferro e fósforo, contribuindo para o transporte de oxigênio para as células do corpo e para o fortalecimento de ossos e dentes.


Use sempre o azeite de oliva para temperar saladas



AZEITE DE OLIVA:  Tem um alto teor de gorduras monoinsaturadas, vitamina E e ômega-9. É excelente para melhorar as funções digestivas protegendo as mucosas do estômago e do intestino, além de ser o melhor tipo de óleo para a saúde do coração, para a redução dos níveis de colesterol LDL, manutenção do colesterol HDL e ter uma alta atividade antioxidante. O único defeito do azeite é que ele não pode ser aquecido em hipótese nenhuma.

Evite esses temperos industrializados, eles  não trazem benefícios para o organismo, têm muito sódio, gordura, açúcar, glutamato monossódico (que é cancerígeno), conservantes, etc. Todos são comprovados cientificamente que causam  doença.


Fonte: Nutrição e Assuntos Diversos

0 comentários:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget